UM POUQUINHO DA DONA LOURDES- MINHA MÃE: aos 70 anos ela é cheia de energia.

    UM POUQUINHO DA DONA LOURDES- MINHA MÃE: aos 70 anos ela é cheia de energia.

    DONA LOURDES…do seu jeito!

    Mãe, como é bom poder falar de você aos 70 anos. Eu amadureci, posso te ver cada vez melhor, também te amar melhor, te ter viva, saudável, fazendo arte por aí a fora. Como você é danada. Como AGENTE AMA.

    Nascida no interior de São Paulo, cidade de Mococa, filha de Laudelina de Jesus Tavares e Antônio Tavares. Artista Mocoquense, Brasileira, Casada há 50 anos com José Augusto Galvani (76). Mãe, e esposa exemplar, mulher que desafiou todas as suas dificuldades, empreendeu em suas qualidades e fez sua história, não permitiu que esta fosse indiferente, mas diante de todas as barreiras mostrou garra, sabedoria e muita fé. Seus frutos e sua história nos dão orgulho e nos ensinam a fazer coisas maravilhosas olhando para ela. O que mais ela nos ensinou de valor foi VIVER A VIDA, SER FORTE, SO SEU JEITO.

    Aprendeu e desenvolveu suas qualidades artísticas como autodidata, olhando modelos que ganhava, que pedia emprestado, revistas que conseguia.

    img_7829

    Mulher que sempre ajudou nas economias da casa com sua costura, seus bordados, seu jeito de administrar os recursos. Tudo que precisávamos ela fazia, com toda sua arte e com toda sua presteza, nunca nos faltou adornos, vestidos, shortinhos,blusinhas, rendas e fitas, ela sempre dava um jeito, fazia do seu jeito. Nunca poderemos esquecer que, não fizemos feio em festa alguma, pois ela sempre fazia um vestido lindo para vestirmos. Sempre se dava um jeito, do seu jeito.

    Cozinheira e florista de mão cheia, o que ela cozinha enche os olhos e a barrriga e tudo que planta dá. Desorganizada, Criativa, enérgica, um vulcão de mulher, alegre, as vezes deprimida, como uma boa artista, se servindo sempre da fé e da força para viver.

    Cada jeito de olhar, cada pedaço de tela, cada dor e cada sorriso, só o artista sabe quanto usou de cada ingrediente para fazer surtir a palavra, a pintura , a figura.

    Para alguns a cópia, para outras a obra, para o artista apenas um pedaço de si.

    Um vulto da mão, um sopro de inspiração, um toque, uma sombra e uma luz, e meio pronto, ainda falta a vida, por traz do quadro. A vida que  faz novo em cada momento o espírito da artista.

    Mãos e olhos cansados, boca que canta, olhar distante, mulher que faz arte tanta.

    Procura sempre uma lembrança, uma história na memória, viaja, busca força pra viver mais um bom bocado adiante.

    Anima muitos, é brava, mulher de fibra, Maria de Lourdes Tavares Galvani. Sabe o que quer, nem sempre briga, nem sempre fala, nem sempre age, mas sabe e expressa livremente presa em suas obras. 

    A voluptuosa mistura, a clareza e peso, a leveza e insensatez, o refúgio; eis o que eu vejo nas obras de minha mãe: doçura e suplício, uma valorosa e suntuosa história de quem inventa seu próprio eu.

    Cheia de talento, cria, acontece, é dura e é frágil, palavra de muitos significados. É toda carente e é toda cheia de amor pra dar, cheia de atenção que pede e troca no olhar. Mulher de muitos predicados, mãe de muitas qualidades, esposa de muitas vaidades. Uma grande pessoa. Sorri demais e chora demais, esta é nossa mãe, cheia de emoções.

    Lourdes Mãe é abandono de si própria,   Lourdes Esposa, é dedicação e compromisso, Lourdes Mulher é coragem e ousadia, Lourdes Amiga é presença constante, Lourdes Artista é encantamento, Lourdes Avó é derretimento e ternura, Lourdes Sogra é marcação cerrada, Lourdes Humana é a perfeita matriz dos seres criados à imagem e semelhança de Deus, Humana – dor e alegria, Humana – braveza e calmaria, Humana convivência que Deus a poucos permitiu – que bom! Ela é minha mãe.Tão humana, simplesmente igual a gente! (Eliana Galvani)

    A arte de Lourdes Galvani se caracteriza especialmente pela beleza ingênua dos artistas de origem do povo, cujo compromisso se encerra  com a expressão daquilo que os tornam vivos. Nada de academicismos, ou quaisquer outros ismos, lhe conduz à produção mágica das cores, formas e texturas que nos encantam harmonizando e decorando o ambiente.

    Entre flores, frutas, casas, águas, santos, imagens e objetos do cotidiano real ou imaginário Lourdes produz aquilo que é fruto de sua própria inventividade e humanidade. Sua arte a completa.

    Para ela tudo é possibilidade de criação, as coisas à sua volta se transformam em objetos de criatividade artística ou artesanal. Não produz para as grandes galerias, tão pouco para os anais da História da Arte, quer apenas ser feliz alegrando o coração e o espaço daqueles com quem convive. Desta forma, sua arte nos deixa encantadoramente também mais felizes.

    Simples, batalhadora que no dia-a-dia mostra-nos a importância de buscarmos saída para nossas dificuldades. Foi assim que buscou na arte uma forma de amenizar as tristezas, os obstáculos da vida, representar a beleza e proporcionar às pessoas ao seu redor momentos mais felizes.

    Curiosidade e vontade de ultrapassar seus próprios limites fez com que aprendesse uma coisa nova a cada momento e nos proporcionasse acesso a objetos, utensílios,  roupas, dos quais muito nos orgulhamos em usa-los e dizer: FOI FEITO PELA MINHA MÃE.

    Através de seus trabalhos podemos perpetuar as lembranças de nossa família e continuar a mostrar a importância que ela teve e tem em nossas vidas, sendo UMA GRANDE MULHER. (Sandra Galvani).

    (Rubem Carvalho) Lembro-me de uma vez que fomos juntos à cidade de Porto Nacional (TO) e diante da catedral daquela cidade, pontuada pela história em cada fachada de suas construções mais antigas, pedi a Dona Lourdes  que retratasse aquela imagem registrada por colunas e arcos, construídas através de pedras e tijolos. Colunas e arcos que podem ser vistos em muitos outros lugares… pedras e tijolos que podem ser encontrados em diversas outras construções. Mas mesmo assim aquele edifício se distingue. E a distinção está justamente na história que ela nos conta, advinda das mentes e das mãos daqueles que a idealizaram e a construíram..

     Assim também são as obras de Dona Lourdes, se distinguem, revelam sua ternura, seu carisma, seu carinho pela família, sua força interior. Marca que registra a família Tavares Galvani.

    Mãe nunca poderemos agradecer por completo tudo que fizestes por nós, diante de tantas dificuldades, mostrastes a cada um de nós os melhores caminhos que tinha.

     

    Aprendemos a trabalhar com nosso pai e contigo aprendemos a viver e deixar nosso trabalho mais belo, pois sempre nos adornaste com seus feitos.

    (Trechos extraído do livro Obras de Lú Galvani – 2006 – Roberta Galvani)

    (Créditos para o vídeo e reportagem: TVD – TV Direta de Mococa, repórter Michelle Oliveira)

    • Maria José Rodrigues de Andrade Palacios Responder 01/12/2016 at 22:30

      Lindo Rô, é dádiva Divina poder viver, registrar e partilhar as tantas qualidades da D. Lourdes, também sou privilegiada por ter um acervo particular de suas obras, que sem exceção transmitem a sua sensibilidade e amor pelo que faz. Grande abraço

      • Roberta Galvani Responder 08/12/2016 at 13:24

        Verdade Mazé, ela espalha seu carinho por onde vai, obrigada por cuidar de um pedacinho desta história e fazer sempre parte dela.

    • Eliana Galvani Responder 02/12/2016 at 17:52

      Muito bom que você tenha resgatado esses fragmentos da história de nossa mãe! Essa grande mulher que tão bem nos vez também grandes mulheres! Viva a Lourdes!!!! Viva a mãe!!!!

      • Roberta Galvani Responder 08/12/2016 at 13:26

        É maravilhoso poder realizar este sonho de comunicar tantos valores criados e guardados. A alegria chega no coração que propaga.

    Leave a Comment

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Agende sua sessão

    Agendamento